Tuesday, August 21, 2007

As bases Judaico-Maçônicas da "Cultura" Moderna

Por Henry Makow Ph.D.
18 de abril de 2004

A "cultura" Moderna é um produto da conspiração Luciferiana contra a Civilização Cristã.

Cruelmente negativa e crescentemente obscena, a "cultura" moderna ataca as fontes de dignidade, decência e esperança que nos definem como seres humanos preferencialmente aos animais.

Por exemplo, semana passada, a mídia estava anunciando uma peça que estreou em Londres sobre "amor sexual" entre um homem casado e uma cabra.

Em uma entrevista, o autor da peça, Edward Albee, disse que "A Cabra" desafiava esse "tabu social" e esperava que os espectadores "reexaminassem seus valores e atitudes em relação à bestialidade."

"Divertido, comovente e trágico", delirou o Channel 4 News, um respeitado e "sério" programa na Grã-Bretanha.

Bestialidade tem ocorrido e a peça é antes de mais nada preocupada coma confissão do protagonista e a falta de habilidade para lidar com o fato que ele "sinta culpa por não sentir culpa"(!). "Eu pensei que nós fôssemos todos animais", disse ele. A peça lida com o confronto entre o protagonista, sua esposa e seus filhos gays.

Um leitor, Jonathan Stonehouse, escreveu: "Me perturba pensar que há muitos que agora associam liberdade com a normalização de tudo anteriormente observado como moralmente repugnante, quando a verdade é que nós estamos construindo um mundo em que a maioria serão escravos de todos os caprichos e fantasias, para não mencionar os desejos obscuros e abomináveis que a imaginação humana possa conceber. Isso é uma forma de 'liberdade'. Eu posso muito bem abrir mão."

Verdadeira cultura é baseada no refinamento de nossos instintos animais em termos de nossos ideais espirituais (como verdade, justiça, bondade e beleza). A Moderna anti-cultura é baseada em desmoralizar e destruir a sociedade menosprezando esses ideais.

A Anti-cultura retrata o homem em termos puramente naturalísticos e materiais. Todo impulso sexual e função corporal deve ser reconhecida e freqüentemente desejada. Isso é considerado "corajoso", enquanto qualquer oposição é considerada repressiva e pudica ou fascista.

Em um dos episódios finais de "Sex and the City", os telespectadores tiveram que tolerar Carrie apanhando um removedor de pelos pubianos. Ainda bem que nós fomos poupados de uma completa visão frontal.

Isso não é modéstia. A dignidade humana requer privacidade. A sedução feminina requer modéstia e mistério. Nós temos almas, não somente corpos.

A exaltação da natureza animal do homem, às expensas de suas qualidades espirituais, é uma conseqüência direta da deificação do homem. Nossa anti-cultura assume que o homem é um produto acabado e não necessita ser transformado pelo Amor de Deus.

Um sintoma de fazer do homem um deus é que nós mistificamos e adoramos seres humanos. Nós adoramos um culto de grandes mentes, um culto de grandes belezas, um culto de grandes riquezas e poder.

A "cultura" Moderna reflete o desvelar final de uma diabólica conspiração que rejeita o plano de Deus para o desenvolvimento da humanidade.

AS BASES JUDAICO-MAÇÔNICAS DA ANTI-CULTURA (MODERNISMO)

Por comer o fruto proibido, Lúcifer prometeu: "Seus olhos abrirão e vocês serão como deuses, conhecedores do bem e do mal." (Genesis 3, 5)

Isso significa que o homem definirá o que é bom e o que é mal.

Deus é Bom. Quando o homem torna-se Deus, o bom se torna qualquer coisa que o homem ou grupo mais poderoso deseja. O bom se torna mal e o mal se torna bom. Isso é o que está acontecendo hoje.

Havia um monte de grupos que queria ser Deus mas alguns conservadores acreditam que nossa anti-cultura possa ser achada pela visão Judaica de seu "favoritismo".

Originalmente, os Judeus tinham uma concepção de Deus como uma Força Moral Universal. (Esse é o Judaísmo que eu me identifico).

Aparentemente, em 79 AC, houve uma Guerra Civil e os Fariseus foram vitoriosos. Eles proclamaram a supremacia do Talmud Babilônico sobre a Torah (os primeiros cinco livros do Antigo Testamento).

O Talmud ensina que os Judeus são escolhidos por Deus para dirigir a humanidade. Na prática, isso faz deles deuses e os dá o direito de redefinir a realidade. Isso tem os feito Luciferianos. Nas palavras de Harold Rosenthal, "A maioria dos Judeus não gosta de admitir, mas nosso deus é Lúcifer...e nós somos seu povo escolhido. Lúcifer está totalmente vivo".

De acordo com o autor "Rabi": "Cristianismo é essencialmente preocupado com a salvação individual do homem. O Judaísmo somente contempla a salvação da Casa de Israel, que sozinha pode permitir a salvação de setenta nações do universo." (Anatomie du Judasime Francaise, pp.203-204)

Desta forma, os Fariseus rejeitaram Cristo porque ele ensinava que Deus é Amor e todos os homens são iguais à vista de Deus.

"O advento de Cristo foi uma catástrofe nacional para o povo Judeu, especialmente para os líderes," escreve Leon de Poncins. "Até então, eles sozinhos haviam sido os Filhos do Pacto; eles haviam sido seus únicos altos sacerdotes e beneficiários.... "

Ele prossegue: "O antagonismo irredutível com o qual o Judaísmo se opôs ao Cristianismo por 2000 anos é a chave e o motivo principal da subversão moderna...[O Judeu] patrocinou a razão contra a palavra mística do espírito ...ele foi o doutor da descrença; todos aqueles que estavam mentalmente em revolta vieram até ele tanto secretamente quanto à luz do dia..." (Judaism and the Vatican, pp.111-113.)

FRANCO-MAÇONARIA E JUDAÍSMO

Eu suspeito que o Messianismo dos Judeus Fariseus possa ser um instrumento de banqueiros internacionais, uma forma de consolidar seu poder. Esses banqueiros e seus aliados estão criando uma nova ordem mundial que cuida pouco dos princípios democráticos. Eles serão os deuses.

Nathan Rothschild (1777 -1836) disse: "Eu não me importo qual fantoche esteja instalado no trono da Inglaterra para governar o Império. O homem que controla o estoque de dinheiro da Grã-Bretanha controla o Império Britânico e eu controlo o estoque de dinheiro Britânico."

Em acréscimo ao Messianismo Judeu, a Franco-maçonaria tem sido a ferramenta dos banqueiros. Foi instrumental na destruição das monarquias Cristãs na Alemanha, Áustria e Rússia e o declínio da Igreja Católica.

Isso é também a visão mostrada em A Sinfonia Vermelha.

Em sua Encíclica Humanum Genus (1884), o Papa Leão XIII escreveu que o último objetivo da Franco-maçonaria é "arrancar pela raiz completamente a completa ordem religiosa e moral do mundo, que foi trazida à existência pelo Cristianismo...Isso significará que o fundamento e as leis da nova estrutura da sociedade serão extraídos do puro naturalismo".

Novamente, o Papa Leão XIII disse: "A Franco-maçonaria é a personificação permanente da Revolução; constitui um tipo de sociedade em reverso cujo objetivo é exercer uma soberania oculta sobre a sociedade como nós a conhecemos, e cuja única raison d'etre consiste em travar guerra contra Deus e sua Igreja." (De Poncins, Freemasonry and the Vatican, p. 45)

Em "Freemasonry and the Vatican", Leon de Poncins usa fontes Judaicas para argumentar que a Franco-maçonaria é intimamente relacionada ao Judaísmo. Por exemplo, Rabbi Elle Benamozegh escreveu: "a teologia Maçônica corresponde perfeitamente àquela da Kabbalah.,,,(Israel et L'Humanite, p.73)

De Poncins cita um artigo que apareceu em 1861 em uma Crítica Judaica Parisiense La Verite Israelite: "Mas o espírito da Franco-maçonaria é aquele do Judaísmo em suas crenças mais fundamentais; suas idéias são Judaicas, sua língua é Judaica, sua completa organização, praticamente, é Judaica... "

De Poncins escreve que o objetivo tanto da Franco-maçonaria quanto do Judaísmo é a unificação do mundo sob a lei Judaica. (Freemasonry and the Vatican, p. 76)

CONCLUSÃO

A cultura Judaico-Maçônica nos permitiu aceitar nossos desejos sexuais sem culpa e nos dado a liberdade para procurar Deus novamente em nossos próprios termos. Porém, são seduções temporárias. O objetivo último é nos divorciar de Deus e nos escravizar aos nossos apetites sexuais e materiais, p.e. interromper nosso desenvolvimento.

Como um cientista que começa com uma hipótese, eu estou oferecendo isso como um paradigma. Você deve decidir se ela ajuda a explicar o mundo. Obviamente, eu estou apenas arranhando a superfície, e recebo com prazer instrução de pessoas que estão melhores informadas do que eu.

Mas eu não tenho qualquer dúvida que a humanidade está sendo subvertida por esses líderes políticos e culturais, graças aos banqueiros internacionais e seus aliados, que freqüentemente são Luciferianos praticantes. Eles usam o Judaísmo (incl. Sionismo) e a Franco-maçonaria como instrumentos de organização e controle. Obviamente, a maioria dos Judeus e Franco-maçons estão inconscientes ou não acreditam nisso.

A cultura Moderna diviniza o homem. O homem define tudo incluindo bondade e verdade. O resultado é que nós estamos em uma prisão espiritual isolada de Deus e oprimidos por lembranças cruéis de nosso próprio desenvolvimento atrasado.

Eu estou receoso que a escravidão espiritual e psicológica seja senão um prelúdio de uma escravidão política e econômica. Desde 9-11, nós somos ovelhas pastando em vista de um matadouro.

1 comment:

  1. Existe um livro muito esclarecedor(e raro)sobre às ligaçoes da maçonaria com o judaismo, chamado: "Maçonaria seita judáica", recomendo a todos que quiserem se aprofundar no assunto.

    ReplyDelete

Seja responsável em seus comentários. Caso se verifiquem comentários descontextualizados e criminosos, estes poderão ser apagados.

Ofensas ao catolicismo serão sumariamente apagadas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...